O sul de Portugal, sobretudo pela variedade de habitats naturais e concentração de áreas naturais é de excelência para a observação de aves. Mértola e a área do Parque Natural Vale do Guadiana são particularmente importantes para a avifauna, e aqui ocorrem algumas das mais importantes espécies e ameaçadas espécies da avifauna nacional, como a águia-imperial-ibérica, a águia-real, o peneireiro-das-torres, a cegonha-preta, o abutre-preto, a abetarda, o cortiçol-de-barriga-preta ou o sisão.

Quando a noite cai, há uma outra forma de descobrir a avifauna local, enquanto umas espécies se recolhem, outras de hábitos crepusculares e/ou noturnos despontam. As aves noturnas são mais difíceis de observar do que as diurnas, mas têm cantos mais simples e fáceis de distinguir e ouvir as suas vocalizações é, em si, uma experiência.

Propomos a descoberta do universo das aves noturnas e crepusculares do Parque Natural Vale do Guadiana, que nos leva a uma viagem fascinante pela natureza à noite, num desafio claro ao apuro dos sentidos. Pelo caminho, teremos o céu profundo como cenário, ou não estivéssemos nós em território certificado da Reserva Darksky Alqueva!

Por cá, na natureza, quando a noite cai, outra vida começa, quer descobri-la?

As aves noturnas do concelho de Mértola incluem essencialmente dois grandes grupos: as aves de rapina noturnas (Strigiformes) e os noitibós (Caprimulgiformes). Estes dois grupos apresentam características morfológicas e ecológicas distintas partilhando, no entanto, um comportamento essencialmente crepuscular e noturno.

No território ocorrem seis espécies de rapinas noturnas e um noitibó: coruja-das-torres, coruja-do-mato, mocho-pequeno-de-orelhas, mocho-galego, bufo-real, bufo-pequeno e noitibó-de-nuca-vermelha.

Sugestões de visita

Descobrir a natureza à noite é uma experiência única e um desafio aos sentidos. Propomos 3 itinerários para ousar olhar diferente, escutar no silêncio e deliciar os sentidos com a envolvência misteriosa da noite. Observar aves à noite é difícil, as aves são esquivas, aprimoradas na arte da camuflagem, por isso, nem sempre é garantido o avistamento ou a audição das suas vocalizações. Mas a noite pode sempre revelar outros personagens, sons e paisagens de terra e céu, verdadeiramente arrebatadoras.

Percurso 1: Centro Histórico de Mértola, Azenhas do Guadiana e Além Rio

Percurso 2: Mina de S. Domingos – Complexo Mineiro (bom para observação de noitibó-de-nuca-vermelha)

Percurso 3: Corte da Velha, Serra de S. Barão

Para mais informações sugerimos a consulta e o download do Guia Night Birdwatching Mértola siga este link