Item image

Amor, desapego, ilusão e sonhos. Mulheres que contam, entre cordas de guitarra, futricas e capas de estudantes, o seu fado e os seus amores e desamores nas margens do rio Mondego. Evocações das vidas das tricanas e das suas relações com os estudantes e futricas de Coimbra, sustentadas pelos sons do fado de Coimbra e pela música de Luís Travassos. Uma história de uma mulher chamada Coimbra, dançada por mulheres e cantada por homens.

Este espetáculo é uma simbiose artística entre a dança e música. Nele, uma não vive sem a outra. Enquanto o homem canta e toca, a mulher dança “com ele” e para ele, tal como dita a tradição conimbricense. Com base nestas tradições, aparecem as personagens do espetáculo: o Estudante – que vem estudar para Coimbra e apenas quer namoriscar com a tricana e tentar seduzi-la com as suas serenatas; a Tricana – mulher da terra, que trabalha essencialmente como lavadeira e que, por vezes, se deixa enredar pelas capas dos estudantes; o Futrica – o rapaz da terra, que não estudou na universidade e que trabalha para sustentar a família.

Ficha técnica | Coreografia: Ana Figueiredo e Clara Carvalho |Música: vários compositores do Fado de Coimbra, Carlos Paredes e Luís Travassos | Música ao vivo com Eduardo Almeida, Luís Marques, Luís Travassos, Miguel Luís | Bailarinas: Ana Figueiredo, Barbara Cordeiro, Clara Carvalho, Jéssica Ferreira |Participação Especial: Bernardo Almeida | Desenho de Luz: Jonathan Azevedo | Figurinos: Ana Figueiredo e Emília Nazareth |Produção: Associação Flic-Flac – DDC

Entrada Grátis.